segunda-feira, 9 de maio de 2011

Armas na fronteira















O Senado Federal trouxe de volta às discussões o tema do desarmamento no Brasil. A intenção do presidente da casa José Sarney é realizar uma nova campanha de entrega de armas nas delegacias de polícia (civil e federal) e promover um referendo para saber se o povo é a favor ou contra a proibição da venda de armas. O debate voltou após aquele psicótico jovem matar meia dúzia de crianças numa escola do Rio de Janeiro. Sinceramente, acredito que essa tragédia não seria evitada, mesmo se houvesse lei proibindo a venda de armas ou novos sistemas de segurança, como chegaram a cogitar a implantação de detectores de metal nas entradas das escolas. Certamente, se não tivesse condições de entrar na instituição, o assassino ficaria esperando suas vítimas no portão da frente.

E as armas que estão nas mãos dos bandidos não vêm das mãos dos cidadãos e sim por outros meios. É pelo tráfico nas fronteiras e através de desvios e roubos em quartéis do Exército e das polícias militares. Só para reforçar essa tese: a maioria das armas e munições apreendidas no Brasil são de uso restrito do exército. Ou seja, a lei não mudaria isso. No entanto, acontecem também tragédias familiares como crianças que morrem por tiros acidentais quando manuseavam revólveres dos pais. Por fim, ficaria cem por cento a favor do desarmamento e do fim da venda de armas quando o Governo Federal conseguir monitorar toda a extensão de fronteira com os países vizinhos e evitar os desvios de armas nos quartéis. Nós que moramos na divisa entre Livramento e Rivera sabemos que comprar uma pistola na cidade uruguaia e levá-la para Porto Alegre é tão fácil quanto transportar um pote de dulce de leche Conaprole.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Tragédia em Realengo














As mortes daquelas crianças na escola municipal do Rio de Janeiro pelas mãos de um psicótico, um animal municiado com dois revólveres e muita munição, deixou o país chocado e, com certeza, vai deixar todos preocupados com a segurança nas escolas. No entanto, para quem não tem filhos nos colégios, será uma preocupação passageira até a próxima grande tragédia nacional. A mídia muda o foco, todos esquecem do que aconteceu anteontem. Até fico com medo do massacre em Realengo acabar incentivando outros tantos insanos espalhados pelo Brasil porque as TVs não cansam de contar a história desse assassino e isso acaba motivando outros. Mas o que assombra diariamente as nossa escolas são brigas entre alunos, presença de drogas, gangues e traficantes nas imediações das instituições e o trânsito caótico que acontece nas entradas e saídas de turnos. Para todos esses itens, a presença de um PM na frente do colégio e a implantação do uniforme escolar já resolveria muito.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Dados do trabalho em Livramento













Não vai demorar para chegarem os resultados do Censo Demográfico 2010 do IBGE. Mas enquanto eles não chegam, vou postar aqui algumas informações quanto a população economicamente ativa e o número de pessoas com carteira assinada no município de Sant'Ana do Livramento de acordo com a operação de 2000. Vejam que são dados de uma década atrás. O que terá mudado desde então? Vamos verificar somente após a comparação com os números do ano passado.

CENSO 2000

População residente
 - 90.849 pessoas
 - Em 2010 são 82.513 pessoas
 População com mais de 10 anos
 - 73.973 pessoas
 - 81,42% da população
 População economicamente ativa (+ 10 anos)
 - 42.697 pessoas
 - 47,00% da população

Da população economicamente ativa com + 10 anos:

População desocupada
 - 6.388 pessoas
 - 7,03% da população
 - 14,96% da população economicamente ativa
População ocupada
 - 36.309 pessoas
 - 39,97% da população
 - 85,04% da população economicamente ativa

Da população economicamente ativa ocupada:

População ocupada sem rendimentos
 - 1.278 pessoas
 - 1,41% da população
 - 2,99% da população economicamente ativa
 - 3,52% da população ocupada
População ocupada com rendimentos
 - 35.031 pessoas
 - 38,56% da população
 - 82,05% da população economicamente ativa
 - 96,48% da população ocupada

Da população ocupada com rendimentos:

Empregadores
 - 1.577 pessoas
 - 1,74% da população
 - 3,69% da população economicamente ativa
 - 4,50% da população remunerada
Conta-própria
 - 9.207 pessoas
 - 10,13% da população
 - 21,56% da população economicamente ativa
 - 26,28% da população remunerada
Empregados
 - 24.247 pessoas
 - 26,69% da população
 - 56,79% da população economicamente ativa
 - 69,22% da população remunerada

Da população de empregados com rendimentos:

Com carteira assinada
 - 13.330 pessoas
 - 14,67% da população
 - 54,98% dos empregados remunerados
Sem carteira assinada
 - 7.668 pessoas
 - 8,44% da população
 - 31,62% dos empregados remunerados
Militares e estatutários
 - 3.249 pessoas
 - 3,58% da população
 - 13,40% dos empregados remunerados

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Marchinhas Jornalísticas de Carnaval

















Material enviado pelo meu colega de IBGE lá de Frederico Westphalen e dublê de humorista Cleovane Selbach. Tenho o dever de compartir aqui neste espaço. Aos queridos colegas jornalistas que não gostarem da brincadeira, liguem e reclamem para ele. Pessoalmente, como jornalista e ao contrário dos advogados, achei muito engraçado e não tenho o menor problema em tirar sarro da própria profissão. Pior do que isso é ter gente se dizendo jornalista por aí sem nem ter concluído a 5ª série... isso sim é brincadeira de mau gosto com quem estudou para atuar na área...

Me dá um frila aí (versão de Me dá um dinheiro aí)
Ei, você aí, me dá um frila aí Me dá um frila aí
Ei, você aí, me dá um frila aí Me dá um frila aí.
Não vai dar? Não vai dar, não?
Vou te ligar e ir à redação
Te enlouquecer de tanto insistir
Me dá, me dá, me dá (oi) Me dá um frila aí.

A audiência do jornal (versão de A pipa do vovô)
A audiência do jornal não sobe mais
A audiência do jornal não sobe mais
Apesar de explorar só desgraça
O jornal já perdeu o seu gás.
Ele tentou uma chacinazinha
O Ibope não deu nenhuma subidinha
Ele tentou mais uma enchentezinha
O Ibope não deu nenhuma subidinha.

Passaralho (versão de Saca-rolha)
Cabeças vão rolar
Um pé na bunda eu não quero é levar
É o passa-passa-passa-passa-passaralho
Vamos saber quem vai sobrar!

Imprensa não é livre (versão de Cachaça não é água)
Você pensa que a imprensa é livre?
Imprensa não é livre, não.
Ser livre é falar verdades
Sem medo de uma demissão.

Ô, produtor (versão de Allah-lá-ô)
Ô, produtor, ô ô ô ô ô ô
Tu demorô, ô ô ô ô ô ô
Pra agendar a entrevista que me falta
A rival foi mais esperta
E furou a nossa pauta.

Pauteira (versão de Jardineira)
Minha pauteira, por que estás tão triste?
Mas que tragédia não aconteceu?
Não teve enchente, nem caiu barraco
Nenhum incêndio e ninguém morreu.

Nenhum riso (versão de Máscara negra)
Nenhum riso, ó, nem alegria
Mais de dez palhaços de plantão
Todo mundo festejando o carnaval na avenida
E a gente na redação.

Salário do Zezé (versão de Cabeleira do Zezé)
Olha o salário do Zezé!
Será que ele é?! Será que ele é?! (jor-na-lis-ta)
Olha o salário do Zezé!
Será que ele é?! Será que ele é?!
Será que ele ganha o piso?
Será que ele é muito ralé?
Parece repórter de rádio
Mas isso eu não sei se ele é.
Melhora o salário dele! (pã pã)
Melhora o salário dele! (pã pã)
Melhora o salário dele! (pã pã)
Melhora o salário dele!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Mais do PIB de Livramento


















A pedidos, apresento mais alguns números interessantes sobre o PIB de Sant'Ana do Livramento. Nesta postagem está uma comparação do Produto Interno Bruto do município e do Rio Grande do Sul entre 1999 e 2008. São os dez anos mais recentes que é possível pesquisar tais estatísticas. Aproveito para colocar alguns dados curiosos sobre o assunto, como a observação que a cidade vizinha de Rosário do Sul superou Livramento no PIB Per Capita nesses últimos dez anos. Com os números, reflitam se Livramento realmente cresceu na década de 2000 ou não:

Sant'Ana do Livramento

PIB em 1999 - R$ 378.502.021,00         36º no RS
PIB em 2008 - R$ 888.848.986,00         40º no RS
Crescimento de 134,83% (388º maior do RS)

PIB Per capita em 1999 - R$ 4.055,57       310º no RS
PIB Per capita em 2008 - R$ 10.484,31     391º no RS
Crescimento de 158,52% (321º maior do RS)

Rosário do Sul


PIB em 1999 - R$ 164.297.068,00          74º no RS
PIB em 2008 - R$ 475.721.023,00          67º no RS
Crescimento de 189,56% (233º maior do RS)


PIB Per capita em 1999 - R$ 3.857,62      342º no RS
PIB Per capita em 2008 - R$ 11.404,08    348º no RS
Crescimento de 195,62% (222º maior do RS)

Rio Grande do Sul

PIB em 1999 - R$ 74.015.781.627,00
PIB em 2008 - R$ 199.499.011.069
Crescimento de 169,54%

PIB Per capita em 1999 - R$ 7.299,19
PIB Per capita em 2008 - R$ 18.378,17
Crescimento de 151,78%

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

PIB de Livramento














Aqui vão mais algumas informações que o site do IBGE (www.ibge.gov.br) tem do município de Sant'Ana do Livramento. Quem estiver interessado em ter os mesmos dados de outras cidades brasileiras, só precisa acessar a página do órgão e buscar no menu localizado à esquerda da tela a opção Cidades@. Abaixo estou colocando os números referente ao Produto Interno Bruto (PIB) de Livramento e a sua relação com as informações do Rio Grande do Sul. São dados referentes ao ano de 2008.

Notem a importância da Administração Pública para Livramento. Ela representa um quinto do PIB do município e tem mais valor em sua constituição que a Indústria e até mesmo que a Agropecuária. No estado, este setor representa menos de 12%, enquanto no município supera a casa dos 20%. Ainda em relação com o Rio Grande do Sul, o setor primário tem o dobro de sua importância para o PIB santanense, ao tempo que notamos a deficiência industrial da cidade fronteiriça ao compararmos com os números gaúchos que são quase quatro vezes superior. Também é importante destacar que temos um dos piores PIB per capita (391º lugar entre 496 municípios), mas pagamos mais impostos que a maioria das cidades gaúchas (88º posição).

SANT'ANA DO LIVRAMENTO

PIB (R$ mil)
888.849        100,00%          40º col. no RS
Agropecuária
164.136          18,47%          10º col. no RS
Indústria
56.693            06,38%        103º col. no RS
Comércio e Serviços
542.746          61,06%          35º col. no RS
Administração Pública
184.195          20,72%          20º col. no RS
Impostos sobre Produtos
125.273          14,09%          88º col. no RS
Per capita (R$)
10.484                               391º col. no RS
 
RIO GRANDE DO SUL

PIB (R$ milhão)
199.499           100,0%    
Agropecuária
18.122            09,08%
Indústria
45.708             22,91%
Comércio e Serviços
108.427           54,35%
Administração Pública
23.270            11,66%
Impostos sobre Produtos
27.242            13,66%
Per capita (R$)
18.378

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Mais populosos do Brasil e do RS

São Paulo tem 11,2 milhões de moradores














Aqui vai mais uma postagem com informações retiradas do site do IBGE (www.ibge.gov.br). Desta vez, resolvi apresentar uma lista com os 50 municípios mais populosos do Brasil com os maiores do Rio Grande do Sul. Assim é possível notar a diferença das cidades gaúchas em relação às metrópoles brasileiras. Notem que as capitais predominam entre os 10 primeiros, mas depois elas já não são tão protagonistas, dividindo espaço com grandes centros urbanos de São Paulo e Rio.

Sem surpresas, São Paulo e Rio de Janeiro estão disparados na frente. Salvador, Brasília, Fortaleza e Belo Horizonte são capitais equivalentes em população, assim como Recife, Porto Alegre, Belém e Goiânia. Por outro lado, chama a atenção que cinco capitais de unidades federativas não aparecem entre os 50 maiores municípios em população. Macapá (AP) está na 53ª posição com 397.913 habitantes; Rio Branco (AC) é 66º colocado com 335.796 pessoas; Vitória (ES) está em 70º lugar com população de 325.453; Boa Vista (RR) é o 87º colocado com 284.258 habitantes; e Palmas (TO) está apenas na 111ª posição com 228.297 moradores. Por fim, imaginava que Santos fosse uma cidade bem mais populosa. Abaixo, os números do Censo 2010:


1º São Paulo (SP)                          11.244.369
2º Rio de janeiro (RJ)                       6.323.037
3º Salvador (BA)                             2.676.606
4º Brasília (DF)                               2.562.963
5º Fortaleza (CE)                            2.447.409
6º Belo Horizonte (MG)                     2.375.444
7º Manaus (AM)                              1.802.525
8º Curitiba (PR)                               1.746.896
9º Recife (PE)                                 1.536.934
10º Porto Alegre (RS)                       1.409.939
11º Belém (PA)                                1.392.031
12º Goiânia (GO)                              1.301.892
13º Guarulhos (SP)                           1.222.357
14º Campinas (SP)                           1.080.999
15º São Luís (MA)                            1.011.943
16º São Gonçalo (RJ)                          999.901
17º Maceió (AL)                                 932.608
18º Duque de Caxias (RJ)                     855.046
19º Teresina (PI)                                814.439
20º Natal (RN)                                    803.811
21º Nova Iguaçú                                 795.212
22º Campo Grande (MS)                       787.204
23º São Bernardo do Campo (SP)           765.203
24º João Pessoa (PB)                           723.514
25º Santo André (SP)                           673.914
26º Osasco (SP)                                  666.469
27º Jaboatão dos Guararapes (PE)          644.699
28º São José dos Campos (SP)               627.544
29º Ribeirão Preto (SP)                         605.114
30º Contagem (MG)                              603.048
31º Uberlândia (MG)                             600.285
32º Sorocaba (SP)                               586.311
33º Aracaju (SE)                                 570.937
34º Feira de Santana (BA)                     556.756
35º Cuiabá (MT)                                  551.350
36º Juiz de Fora (MG)                           517.872
37º Joinville (SC)                                 515.250
38º Londrina (PR)                                 506.645
39º Niterói (RJ)                                    487.327
40º Ananindeua (PA)                             471.744
41º Belford Roxo (RJ)                            469.261
42º Campos dos Goytacazes (RJ)            463.545
43º São João de Meriti (RJ)                    459.356
44º Aparecida de Goiânia (GO)                455.735
45º Caxias do Sul (RS)                           435.482
46º Porto Velho (RO)                             426.558
47º Florianópolis (SC)                            421.203
48º Santos (SP)                                    419.757
49º Mauá (SP)                                      417.281
50º Vila Velha (ES)                                414.420

69º Pelotas (RS)                                   327.778
72º Canoas (RS)                                   324.025
93º Santa Maria (RS)                             261.027
98º Gravataí (RS)                                  255.762
107º Viamão (RS)                                  239.234
109º Novo Hamburgo (RS)                      239.051
116º São Leopoldo (RS)                         214.210
135º Rio Grande (RS)                             197.253
137º Alvorada (RS)                                195.718
146º Passo Fundo (RS)                           184.869
199º Sapucaia do Sul (RS)                      130.988
209º Uruguaiana (RS)                             125.507
220º Cachoeirinha (RS)                           118.294
221º Santa Cruz do Sul (RS)                   118.287
225º Bagé (RS)                                     116.792
252º Bento Gonçalves (RS)                     107.341
294º Erechim (RS)                                  96.105
297º Guaíba (RS)                                    95.230
337º Cachoeira do Sul (RS)                      83.827
346º Santana do Livramento (RS)              82.513
355º Esteio (RS)                                     80.669

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Ressurreição Celeste

Atletas uruguaios comemoram classificação














A Seleção Sub-20 do Uruguai venceu (até com facilidade) os rivais argentinos por 1 a 0 na penúltima rodada do Sul-Americano da categoria e garantiram uma das duas vagas para as Olimpíadas de Londres, em 2012. O Brasil já está quase com a outra vaga na mão, enquanto os porteños deverão ver a competição de casa, lá em Buenos Aires. O importante dessa vitória uruguaia é que a Celeste Olímpica voltará as Olimpíadas depois de 84 anos sem participar. O país ficou com a medalha de ouro no futebol em 1924 e 1928, ganhou a fama de Celeste Olímpica e nunca mais participou dos jogos. Lembrando que o Uruguai ficou em 4º lugar na Copa do Mundo de 2010 é de pensar que realmente está acontecendo uma ressurreição do futebol no país vizinho. E isso é muito bom!

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

População de Livramento














Muita gente já sugeriu que se fizesse em Sant'Ana do Livramento algum tipo de relatório contendo todos os tipos de informações estatísticas com a colaboração dos órgãos e entidades que costumam realizar pesquisas e estudos na cidade. E outras pessoas já reclamaram a dificuldade que é navegar pelo site do IBGE devido os seus vários links e milhares de arquivos e tabelas. Concordo. Também defendo a criação de um banco de dados com números que mostrem a realidade de nosso município e reconheço que o site do IBGE não é tão prático para quem o visita pela primeira, segunda ou terceira vez.

Por esses motivos, quando houver tempo - até porque é necessário um certo trabalho braçal - farei o possível para divulgar informações de Livramento e nossa região que estiverem lá no site do IBGE, mas que a complexidade de encontrar as tabelas dificulta a pesquisa na página eletrônica do órgão. E antecipo que teremos muitos dados legais para trabalhar neste ano, quando o Instituto Brasileiro liberar os números do Censo 2010. Para início de conversa, divulgamos abaixo a primeira rodada de estatísticas:

Sant'Ana do Livramento (Censo 2010)

População:                                       82.513 habitantes

Homens:                                          39.409
Mulheres:                                         43.104

População urbana:                             74.440 pessoas
População rural:                                 8.073 pessoas

No Rio Grande do Sul:                          22º colocado
Na Região Sul:                                    57º colocado
No Brasil:                                          346º colocado

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

A BBC exagerou na tequila...

Richard Hammond (E) é o autor da piada 












Uma brincadeira de mau gosto típica do humor britânico sobre estereótipos nacionais criou um mal estar entre autoridades mexicanas e a rede de televisão inglesa BBC. Um dos apresentadores de um programa especializado em carros da emissora fez o seguinte comentário, quando se discutia o esportivo mexicano Mastretta:

"Carros mexicanos serão preguiçosos, flatulentos, acima do peso e se encostarão em uma cerca dormindo em frente a um cacto, usando um cobertor que tem um furo no meio como casaco". Por essa piada infeliz, o embaixador do México em Londres exigiu um pedido de desculpas oficial da BBC. Nesta quinta-feira, em carta ao embaixador, a emissora pediu desculpas, afirmou que não houve intenção de ofender ninguém, mas que esse tipo de piada faz parte do humor britânico que brinca até mesmo com os ingleses.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A condenação dos juízes


Juiz José Carlos Remígio














Eu gostaria de entender o porquê que os magistrados brasileiros não podem sofrer as mesmas punições que qualquer cidadão neste país? Não lembro quando, mas várias vezes já toquei no assunto aqui no blog e nos programas de rádio nos quais participava: quando um juiz comete um crime, ao invés dele ser investigado, processado e condenado, a sua sentença é ser aposentado compulsoriamente. Com o salário que os juízes recebem, quem não gostaria de ser aposentado por seu tribunal e poder ficar descansando recebendo um soldo e tanto, heim?

Foi o que aconteceu com os magistrados envolvidos com quadrilhas cariocas que chefiavam o jogo do bicho e vendiam sentenças favoráveis aos líderes do grupo. E foi também o que ocorreu nesta semana com o juiz alagoano José Carlos Remígio, flagrado agredindo a então namorada em dezembro de 2009. Por decisão do Tribunal de Justiça do Estado, ele foi aposentado compulsoriamente. Que maravilha!! O juiz foi acusado também de usar o cargo para tentar intimidar e ameaçar os policiais militares que o abordaram na ocasião. Aparentemente embriagado, Remígio continuou agredindo a namorada mesmo na presença dos policiais. Se eu ou qualquer brasileiro comete um crime desses, vai preso na hora.... Maria da Penha, certo! Mas como é juiz, a sua sentença é receber uma bela aposentadoria sem a necessidade de seguir trabalhando mesmo que seja um jovem profissional.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Ditadores e raposas velhas

El Pais/AP












O gosto pelo poder deve ser uma enzima pertencente ao DNA da maioria dos seres humanos. Seja aqui no Brasil ou do outro lado do planeta, sempre estaremos repletos de exemplos de gente que não larga o poder por nada nessa vida... alguns inclusive só o abandonam junto com a própria vida. Os protestos e toda essa confusão nas ruas das principais cidades do Egito existem somente porque um sujeito insiste em continuar mandando em uma nação que não o quer mais.

Agora há pouco, algumas agências de notícias informaram que mais de 500 pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira em confrontos violentos no centro do Cairo entre partidários e adversários do presidente Hosni Mubarak. Os governos dos países ocidentais estão corretos na crítica severa a ditaduras espalhadas pelo mundo, como em Cuba, Irã e Coréia do Norte, países que negam a existência dos direitos humanos. Porém, deveriam ter a mesma contundência para mostrar sua indignação com o que acontece no Egito e em vários outros países africanos, onde a insanidade de um ditador assassina e mutila milhões de crianças e adultos a cada ano. A diferença do Egito para as demais nações africanas é que Mubarak administra a fronteira com Israel e o Canal de Suez, por onde cruza todo o petróleo produzido no Oriente Médio.

Seria necessário uma boa pesquisa na situação política das nações ao redor do mundo, mas acredito que talvez metade delas - senão mais - vive sob a mão forte de um ditador, ou de um regime autoritário. São poucos os lugares como o Brasil que podem se orgulhar de viver uma democracia legítima. Mas o quão legítima é a nossa democracia? Aqui também há gente que não "larga o osso" por nada nessa vida. Seja na esfera que for. Em Livramento, por exemplo, temos o vereador Sérgio Moreira que há 22 anos frequenta a nossa Câmara Municipal. No entanto, juro que até hoje não sei nenhum benefício que o mesmo tenha trazido para a nossa comunidade em mais de duas décadas viajando, retirando diárias e empregando familiares como CCs.

No Governo do Estado, seja qual for o partido vitorioso, irá com certeza receber a visita dos líderes do PTB para se colocarem a disposição do novo governo em troca de algumas secretarias. Em Brasília, nada muito diferente. O PT e o PMDB se aliaram porque é preferível dividir o poder com o vizinho chato do que ficar olhando de longe. Nesse quesito, ninguém supera em território tupiniquim o senador José Sarney. Mais uma vez lançado presidente do Senado, ele teve a coragem de dizer que "será um sacrifício" mais um mandato na presidência da Casa. Não seja por isso, assim como a maioria do povo egípcio, os brasileiros também não o querem mais naquele lugar. Mas querer não é poder... o cara tem de ser uma raposa velha, seja lá no Egito, em Brasília ou em Livramento.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Esqueceram a Copa América de 95?

Foto de Lucas Rizzatti














Apesar dos jogadores reservas, o Grenal de Rivera apresentou lances emocionantes, boas jogadas, três gols, belas defesas dos goleiros e uma arbitragem perfeita. O frustrante do clássico foi mesmo o público... ou a falta de público, melhor dizendo. Para quem torce que a nossa fronteira passe a receber eventos desse porte deve ficar ainda mais decepcionado. Porém, bem antes da partida, este blog e muitos radialistas, blogueiros e repórteres de Livramento e de Porto Alegre já mostravam preocupação com a falta de atrativos deste clássico para os torcedores gremistas e colorados.

Com a dupla Grenal envolvida com a Libertadores da América, desde cedo seus dirigentes anunciavam times reservas para o jogo em Rivera. Por esse motivo, a cota de R$ 600 mil para cada um dos clubes foi reduzida pela metade, mas os preços dos ingressos que já seriam caríssimos para um clássico com força total, ficou ao meu ver inverossímel. Poucas horas antes do clássico, a organização resolveu reduzir os preços das entradas pela metade... já não dava tempo para gremistas e colorados da região mobilizarem amigos e familiares com a intenção de viajar até Rivera. Não dava tempo nem mesmo de dissuadir quem mora em Livramento de sua indignação com os valores.

Mas não se pode colocar a culpa do fracasso de bilheteria aos torcedores da fronteira. Estes bem que gostariam de ver um Grêmio versus Inter com titulares e lotar o estádio. Mas alguns fatores devem ser analisados para ficar de experiência para futuros eventos - se bem que o fracasso da Copa América de 1995 já deveria ter dado uma lição aos gananciosos promotores desta região. Talvez tenham esquecido. Na opinião deste blog, os três principais fatores que espantaram o público: times reservas, ingressos caros e final de mês (mês de janeiro inclusive). Acredito que tanto a Federação Gaúcha de Futebol e, principalmente, a dupla Grenal ficaram devendo um espetáculo para o povo de Livramento/Rivera. Todos sabem que quando a partida vale, os clubes colocam a força máxima em campo e os ingressos não são superinflacionados, os torcedores desta fronteira apoiam eventos desse tamanho, lotam o Atílio Paiva... lembrem o jogo do Inter contra o Cerro do Uruguai em 2010.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Vampiros do dinheiro público















Está perfeita a atitude da OAB para tentar acabar (ou minimizar) a farra das pensões vitalícias dos ex-governadores brasileiros e suas viúvas. São R$ 30,5 milhões por ano pagos em benefício a 127 pessoas, sendo que a maioria delas continuam em atividade em cargos públicos como José Sarney e Roseana Sarney. O pior de tudo isso é que muitos dos beneficiados são, na verdade, vampiros do dinheiro público. Vejam os casos no Mato Grosso:

Atual conselheiro do Tribunal de Contas (por essas e outras que ponho em descrédito essa instituição), o ex-deputado Humberto Bosaipo (DEM) assumiu o Governo do Mato Grosso por apenas 10 dias... sim, isso mesmo, apenas 10 DIAS. Foi em 2002 na condição de presidente da Assembléia Legislativa. Na mesma condição, o deputado Moisés Feltrin (DEM) chefiou o governo por 33 dias entre 1990 e 1991. E os dois recebem R$ 15 mil cada um. Isso não é uma vergonha... isso é roubo!

Caso semelhante, no Paraná, João Mansur ficou por 39 dias como governador em 1973 e hoje recebe R$ 24 mil mensais de pensão. No mesmo estado, Álvaro Dias (PSDB) solicitou cinco anos de pensão retroativa que não havia recebido, valor que chega a R$ 1,6 milhão. Promete doar para entidades assistenciais. Melhor assim, mas não seria campanha política antecipada com dinheiro público? Em Santa Catarina, Hercília Catharina da Luz recebe R$ 15 mil mensais por seu pai ter sido governador por três vezes, uma há mais de cem anos. Marília Guilhermina, viúva de Brizola, bate recorde: duas pensões totalizando R$ 41 mil do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro.

E todos argumentam que é direito adquirido. Inclusive o governador gaúcho Tarso Genro está enviando ao Legislativo um projeto para alterar essa lei, limitando valores, aposentando só quem cumprir os mandato na íntegra e não deixando mais viúvas ou filhos como beneficiados. Mas tais alterações valeriam somente de seu governo para a frente sob a alegação do direito adquirido dos seus antecessores. Mas o STF é bem claro: "não existe direito adquirido apoiado em uma lei anticonstitucional". A Constituição acabou com a pensão para Presidente da República e mostrou o norte para os estados, que não seguiram a mesma linha. Por tudo isso, estão corretíssimos OAB e STF em tentarem acabar com essa farra... com esse roubo!!!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Coisas de destino e hora marcada

Foto: Fábio Winter/GES














Quando é a hora marcada do sujeito, os seus anjinhos jogam a toalha e o homem velho lá de cima chama... não tem jeito. Vejam os recentes exemplos do ex-vice-presidente José Alencar e do caminhoneiro de Novo Hamburgo Luiz Carlos de Lima.

O empresário mineiro de quase 80 anos luta contra o câncer desde 2000, já realizou várias cirurgias, já sofreu duas hemorragias graves e parece não se conformar com o aparente destino que lhe aguarda. Por outro lado, o gaúcho Luiz Carlos Lima, 50 anos, resolveu se proteger da chuva forte que caia nesta quarta-feira quando trafegava pela BR-116, em Novo Hamburgo. Ironia do destino, ele estacionou o caminhão e foi vítima da queda de uma árvore justamente no lugar e hora errados.

Há muitos casos pelo mundo de pessoas que morrem de forma ridícula, quase inacreditável, assim como há outras que escapam da morte de forma mais milagrosa ainda. Os casos mais atuais foram os sobreviventes únicos de grandes desastres aéreos: uma adolescente franco-comorense de 14 anos na queda de um Airbus no Oceano Índico em julho de 2009, quando 152 pessoas morreram, e um menino holandês de nove anos em tragédia na Líbia em maio de 2010, onde morreram 103 pessoas. Essas coisas é que nos fazem acreditar em destino... e hora marcada!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Se ha pagado 1 kilo solamente











O artilheiro gremista nas últimas duas temporadas está de viagem marcada para a Espanha, onde irá defender as cores do Valência, um dos principais clubes daquele país. As diretorias antiga e atual do Grêmio até podem ficar tentando empurrar a culpa da saída "gratuita" do Mestre Jonas uma para a outra, mas não têm como esconder o amadorismo de ambas na negociação com o atleta. O grande problema dos recentes dirigentes gremistas é que eles se mostram muito frágeis diante dos empresários de jogadores. Poxa!!! Os caras defendem os interesses de um clube centenário, campeão do mundo e uma das grandes forças do futebol brasileiro... são eles que devem impor condições aos atletas. E aquele que não aceitar, não pode vestir a camiseta tricolor.

Jonas vai desembarcar no atual quarto colocado da Liga Espanhola. Além de estar classificado para as oitavas-de-final da Liga dos Campeões da Europa, o Valencia está com 40 pontos no Campeonato Espanhol, atrás somente do Barcelona (55), Real Madrid (51) e Villarreal (42). E não vai demorar para seu novo clube enfrentar os dois mais tradicionais times da Espanha. Por outro lado, o ex-gremista deverá enfrentar muitas dificuldades. Ele vai ingressar em um grupo onde, após a saída do goleiro Renan, não tem nenhum brasileiro. Além disso, lá já estão atuando no ataque os espanhóis Aduriz e Soldado, muito bem aceitos pela torcida, que cobra a falta de investimento dos dirigentes no setor de defesa, onde o único nome que se destaca é o do português Ricardo Costa.

O elogio dos torcedores e da imprensa à direção do Valencia na contratação de Jonas (muito notado nos comentários feitos no site do jornal Marca) é justamente a crítica feita ao Grêmio: o valor baixíssimo que o atacante foi negociado. Apenas 1,25 milhões de Euros, enquanto Aduriz custou 4 milhões de Euros e Soldado, 10 milhões de Euros. Uma pechincha. Vejam um dos comentários no Marca: "Por 1 millon de eur. un tio que marca 26 goles.... esta bien.. ganguita, si luego sale malo se ha pagado 1 kilo solamente".

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Recado aos torcedores do Grenal...














Aqueles torcedores não acostumados ao trato dos policiais uruguaios devem ficar bem atentos ao Grenal deste domingo na fronteira entre Rivera e Santana do Livramento. Além das autoridades vizinhas não se mostrarem tolerantes com exageros em estádios de futebol, o simples fato das torcidas serem brasileiras fará a tolerância dos uruguaios ser menor ainda. Vão querer mostrar serviço para o Brasil.

Os gremistas e colorados que forem assistir ao clássico no Estádio Atílio Paiva precisam ficar ligados em alguns pontos sobre a atuação da polícia vizinha. Diferente do Brasil, em Rivera quando prometem que haverá a fiscalização com bafômetros é que realmente haverá. Eles pouco se importam se o procedimento retardará a entrada dos torcedores no estádio. E se algum brasileiro estiver embriagado, certamente será conduzido para fora do país ou para a Jefatura. 

Fala-se em proibição de levar bandeiras. Ao meu conhecimento, eles não deixam entrar com as taquaras ou qualquer coisa que sirva de mastro para as bandeiras, mas não proíbem os panos. Se realmente irão barrar dessa vez só pode ser por represália ao jogo entre Inter e Cerro pela Libertadores do ano passado quando havia uma bandeira uruguaia com as cores do colorado. Aquele fato mexeu muito com a comunidade e as autoridades vizinhas.

Última lembrança e a mais importante. A Polícia do Uruguai não perde tempo com termo circunstanciado, prática corrente em caso de tumulto nos estádios brasileiros. Se cometeu alguma irregularidade nas ruas de Rivera ou dentro do Atílio Paiva, uruguaio não fará a menor questão de conversar com brasileiro: vai preso sim senhor. Seja por briga, por invasão de gramado, por arremessar objetos no campo, por desrespeito à autoridade... Vai preso. E só o juiz poderá então soltar. Mas os juízes uruguaios voltam de férias apenas na metade do mês de fevereiro. Então, torvcedores da dupla Grenal, cuidem-se para não passar alguns dias no Cárcel Departamental de Rivera. O recado está dado!!!   

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Maia promete as famosas reformas...












Ao que tudo indica pela movimentação em Brasília, o deputado gaúcho Marco Maia (PT) será reeleito como Presidente da Câmara Federal. Natural de Canoas, o ex-sindicalista é apenas o terceiro gaúcho a ocupar a presidência da casa nos últimos 30 anos. Neste período também ocuparam o cargo Nelson Marchezan e Ibsen Pinheiro. Em 1955, o santanense José Antônio Flores da Cunha foi o Presidente da Câmara dos Deputados, tendo inclusive assumido por três meses a Vice-Presidência da República.

Nove partidos políticos já oficializaram o apoio a reeleição de Marco Maia, até mesmo o PSDB. O único parlamentar que mostrou interesse em candidatar-se é o goiano Sandro Mabel (PR), mas este parece não ter o apoio nem mesmo de seu partido. Tiririca e Garotinho, dois grandes puxadores de voto do PR, estão ao lado de Maia nesta disputa. Aqui no estado, o deputado Jerônimo Goergens (PP) disse em seu twitter que gostaria de votar em um candidato sem vínculos com o atual governo, mas como não apareceu um nome para este perfil, o progressista informou que ficará ao lado de Maia por serem conterrâneos e pelo compromisso do petista em colocar na pauta de votação nos próximos meses o Código Florestal.

Em campanha para reeleição, Marco Maia afirmou que buscará o "diálogo e a construção de consenso para a votação das reformas política e tributária". Creio que desde o dia seguinte a promulgação da Constituição de 1988 que os presidentes da Câmara dos Deputados prometem a mesma coisa. Essas tais reformas estão parecendo as previsões de tempo aqui na fronteira: dizem que vai chover, todos ficam olhando para o céu, o tempo fecha, não cai pingo algum e o céu volta a limpar...

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Campanha Ronaldinho ajude o Rio














Começou uma campanha nas redes sociais da internet direcionada ao craque Ronaldinho Gaúcho. Mesmo sendo gremista, ou principalmente sendo gremista, concordo plenamente que seria uma boa atitude desse novo ídolo rubro-negro. Afinal de contas, muitas das vítimas do Rio de Janeiro são ou eram torcedores do seu Flamengo. E ele sempre falou que dinheiro não é problema. As pessoas estão colocando em seus perfis o seguinte comentário:

"Ronaldinho Gaúcho disse que faria tudo que estivesse ao seu alcance para ajudar as vítimas da Região Serrana. Iniciemos a campanha "Ronaldinho Gaúcho, doe o seu primeiro salário do Flamengo às vítimas das chuvas do Rio" Quem apoia a ideia copie e cole no seu perfil".

Barrigudos da imprensa gaúcha














Não está fácil acompanhar algumas notícias pelos nossos veículos de comunicação. Tantos pelos exageros, quanto pelas banalidades, mas principalmente pela questão de confiança nas notícias. Aprendi na Faculdade de Jornalismo e no dia-a-dia como repórter durante oito anos que precisávamos ir à exaustão para confirmar as informações dadas por nossas fontes. Tudo isso para nossos leitores, telespectadores e ouvintes terem credibilidade em nosso trabalho.

No entanto, onde foi parar esse trabalho braçal do jornalista de confirmar nos mínimos detalhes se o que estão lhe dizendo é verdade ou apenas o interesse de quem passa a informação? Em pouco mais de uma semana coloquei em cheque a minha confiança em pessoas e veículos de comunicação devido as notícias equivocadas que deram como se fossem apenas eles que sabiam... mais niguém!

O editor de esporte de ZH, David Coimbra, fincou o pé em seu blog no Clicrbs que Ronaldinho era do Grêmio e que faltava apenas comunicar o Flamengo e o Palmeiras do acordo fechado com o tricolor da Azenha. Dizia ele: "Não é opinião, é informação". Nem Assis, nem Ronaldinho, tampouco os dirigentes do Grêmio falavam em negócio fechado, mas o sabichão do Coimbra era mais realista do que o Rei. Lembro que o Assis ironizou que o Grêmio estava de férias na praia. Digo mais, quem realmente estava de férias na praia durante esse processo todo era o editor.

Se no esporte nos informam com boatos e não fatos, o mesmo acontece na política. Durante muitos meses, os jornalistas gaúchos bateram na tecla do déficit zero do Governo Yeda. Em nenhum momento algum desses profossionais pensou em pesquisar os números, investigar para ver se realmente era verdade? Apenas acreditaram na informação oficial? No release? Está parecendo que os meios de comunicação no RS estão mais para folhetins de achômetros ou diários oficiais do que outra coisa. Verdadeiros barrigudo.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Passione: plágio e depravação...











Neste final de semana terminou a novela Passione. Ainda bem, essa e a do Ronaldinho Carioca já estavam saturando os espectadores. E também não aguentava mais ver o Toni Ramos fazendo papel de italiano. O peludo fazendo grego, russo, italiano ou ET, tem sempre o mesmo sotaque... mas o Faustão vai lhe dar assim mesmo o prêmio de ator do ano (coisa mais ridícula já que os protagonistas da Novela das 9 sempre ganham esse trofeuzinho).

Não sou hipócrita de dizer que não vejo (e nem gosto) de novela... atualmente a melhorzinha está passando às 19h. E algumas são clássicas, como Vale Tudo que reprisa no Canal Viva. Pois desde que essa novela de Gilberto Braga e Aguinaldo Silva fez história com um enredo mais próximo da realidade e com o mistério do assassinato de Odete Roitman, todos os autores de novela no país resolvem matar algum personagem para tentar o mesmo sucesso. Incrível a falta de criatividade dessa turma. Todo ano temos alguma novela com o suspense de "quem matou fulano?".

E Sílvio de Abreu, com sua Passione, e ao meu ver, se mostrou o mais depravado e desprovido da mínima criatividade possível entre os autores brasileiros. Foi quase um plágio do sucesso Vale Tudo (ele deveria estar assistindo o Viva quando escrevia sua novela). O assassino revelado só no último capítulo, a vilã se dando bem e uma lista de relações amorosas e sexuais dentro da mesma família. Sem falar a bigamia escancarada num trio de jovens e num da terceira idade. Por fim, após tanto enredo enredado, usou uma estratégia típica da Glória Perez quando não sabe mais como dar um final feliz para seus personagens: fez uso de alguém entrando no último capítulo para fazer par com o Totó.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Águas de Março... e de janeiro!











É a chuva chovendo
É conversa ribeira
Das águas de março
É o fim da canseira

É o projeto da casa
É o corpo na cama
É o carro enguiçado
É a lama, é a lama

Quem não conhece essa famosa canção, uma das mais bonitas e tocadas no mundo?

Pois ela foi escrita no início dos anos 1970 pelo maestro Tom Jobim em seu sítio do Poço Fundo, no município de São José do Vale do Rio Preto, ao lado de Petrópolis. A inspiração do compositor já eram as enxurradas que assustavam desde então a região serrana do Rio. Porém, como na época não havia tantas casas levantadas em locais irregulares, não acontecia tragédia nem perto desta que acompanhamos nesta semana. As informações do Rio apontam que a cidade de São José foi uma das mais atingidas e que o sítio do Poço Fundo ficou completamente devastado, mas a família do pianista Daniel Jobim, neto do maestro e atual proprietário do lugar, está bem. Tiveram mais sorte do que outras 515 pessoas da região.

Tragédia morro abaixo











Uma cena símbolo dessa tragédia e que mostrou o quanto o ser humano ainda tem forte o sentimento de solidariedade foi o resgate da Dona Ilair Pereira de Souza, 53 anos, pelos vizinhos na cidade fluminense de São José do Vale do Rio Preto. Essas imagens giraram pelas TVs do mundo inteiro.

Essa tragédia que transformou num grande pesadelo a região serrana do Rio de Janeiro está repleta de itens a serem muito discutidos. Segundo dados dos mais variados institutos climáticos, na Austrália costuma ocorrer enxurradas muito mais fortes e frequentes, mas por que lá não morrem centenas de pessoas como aqui? Simples, os governantes daquele país não trocaram votos pela vista grossa às pessoas erguendo suas casas em terrenos irregulares. E, claro, leva-se em conta que o relevo australiano não é tão acidentado como o do Rio.

Nos deslizamentos na região serrana, a força das águas não pouparam nem pobres e nem ricos. Foi uma tragédia com inclusão social. Vítimas de todas as cores, credos e classes sociais. Talvez isso faça com que famílias mais abastada do Rio resolvam dar mais ênfase no que se refere a ajudar nas questões habitacionais daquele estado. Afinal de contas, geralmente quem morria nessas tragédias eram pobres, enquanto os ricos assistiam a tudo pela televisão.

O que todo brasileiro sabe, independente de acertar o dia e a cidade, é que sempre acontece uma tragédia no início de cada ano no Rio de Janeiro. E sempre são deslizamentos matando famílias inteiras soterradas. E sempre são casas erguidas em lugares impróprios para não dizer ilegais. O que poucos falam é que nas últimas três décadas, militares e demagogos, como um certo gaúcho que por lá governou, deixaram os cariocas subirem o morro para levantar suas casinhas. Mas não deram a mínima estrutura.

A mesma omissão que permitiu o tráfico tomar conta dos morros, é a que faz o mundo assistir todo ano uma tríplice manchete no verão carioca : megashow na praia de Copacabana, queima de fogos da virada e deslizamentos que matam dezenas. Talvez a diferença desse ano é o foco ter sido na região serrana ao invés de ser na metropolitana... mas todo ano sabemos que haverá uma catástrofe morro abaixo em algum ponto do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Ansioso por roer unhas

O ano de 2010 passou... e passou muito rápido. Quando pensei em dar uma olhadinha, coisa pouca, quase nada, para o lado... lá já ía 2010, velho, capenga, com algumas coisas boas, outras tantas ruins, com seus atos e fatos, mas ía, embora, no sentido contrário de nossas vidas, rumo ao passado...

E durante todo esse ano de 2010, parei um pouco de roer as unhas para dar tempo de limpar as babas e o suor. Suor de quem teve um 2010 puxado no trabalho... e também porque o calor foi de matar... e as babas por ver minha estrelinha completar seu primeiro aninho, dar os primeiros passinhos, soltar a língua, falar mamama, papapa, brincar, pular na água (susto atrás de outro) e tapar este pai orgulhoso de beijos e abraços.

Certo que as responsabilidades vão se acomodando como melancias numa carroça a solavancos. E a ansiedade começa a tomar conta e vocês já sabem, né? Gente ansiosa tem essa mania de roer unhas... por isso, pretendo voltar a postar aqui, pretendo voltar a arrancar alguns pedacinhos de unha... hehehehehe

Abraços a todos, é muito bom voltar, e feliz 2011 para todos nós!!!!

domingo, 4 de outubro de 2009

A poderosa de Hollywood

Ela começou a carreira como modelo da agência Elite em anúncios da Levi’s e da Coca-Cola, mas surgiu para o mundo como uma sensual dançarina em O Máskara ao lado de Jim Carrey. O sucesso veio com os filmes O Casamento de Meu Melhor Amigo, Quem vai Ficar com Mary? e Quero ser John Malkovich. Hoje, aos 37 anos, a atriz norte-americana neta de cubanos Cameron Diaz é considerada uma das principais estrelas do cinema e a única mulher ao lado de Julia Roberts que cobra cachê acima de 20 milhões de dólares por trabalho. Assim mesmo, não lhe faltam propostas de novas produções em suas mãos. Na semana passada, enquanto estreava nos cinemas brasileiros o drama Uma Prova de Amor, Cameron iniciava as primeiras gravações ao lado de Tom Cruise (o ator mais caro do mundo) do filme Wichita. A trama gira em torno de um agente secreto que, após um encontro romântico às cegas com uma moça, acaba se envolvendo em várias confusões. A dupla já esteve junta no excelente Vanilla Sky!

sábado, 3 de outubro de 2009

Rio 2016: o início da revolução

Há menos de dez anos, eu e minha geração de brasileiros não levávamos muita fé que teríamos em nosso país uma Copa do Mundo de futebol antes de chegarmos a meio século de vida. Pois além da Copa do Mundo em 2014, agora também haverá dois anos depois os Jogos Olímpicos. O Rio de Janeiro será sede das Olimpíadas de 2016, e com todas as virtudes que uma cidade poderia ter. Ao contrário das outras sedes, lá é possível praticar todas as modalidades sem fazer uso de outra cidade vizinhas e sem construir lagos e praia artificiais. Se a competição é no mar, o Rio tem. Se é em lagoa, o Rio tem. Disputas na areia da praia, o Rio mais do que tem. Se precisa de floresta, lá também tem. Além disso, a cidade é colorida, o povo é alegre, criativo, e a paisagem perfeita para se entrelaçar com esporte e saúde.

Um ponto que merece atenção e elogios foi a organização das autoridades brasileiras para garantir essa vitória. Houve sincronia de forças entre os governos federal, estadual e municipal, e o Comitê Olímpico aliou eficiência apresentando projetos bem embasados com a emoção típica do nosso país e dos nossos atletas. O discurso de Lula foi de estremo bom tom, a presença de ilustres personalidades como Pelé, Guga e Paulo Coelho ajudou bastante, a mobilização da população foi um dos maiores trunfos e, claro, que a situação econômica brasileira e a ausência histórica das Olimpíadas na América do Sul somaram muitos votos. Imagino que a programação de uma Copa do Mundo dois anos antes ajudou um pouquinho também.

Esses dois grandes eventos (os maiores do planeta) demonstram que o nosso país está virando uma potência mundial e eles devem marcar o início de uma revolução esportiva nacional. Certo que a Copa do Mundo de 2014 e o Rio 2016 irão incentivar milhares e milhares de crianças e de empresas a se envolverem com o esporte. Já imagino que quando eu chegar aos 50 anos, o Brasil estará entre as cinco maiores nações do esporte mundial. E muitos dos nossos futuros ídolos estarão abrindo seus olhos para a prática esportiva nesses próximos sete anos... graças a Copa do Mundo e as Olímpiadas em solo nacional.

Um Brasil poderoso

Foi uma grande festa, motivo de orgulho para todo o país ver a vitória do Rio para receber as Olimpíadas de 2016. Incrível é que teve gente contra porque o Governo Federal vai gastar bilhões em apenas uma cidade ou porque falam da existência de pobreza, analfabetismo e outros itens fundamentais que deveriam ser resolvidos bem antes de se pensar em investir para Jogos Olímpicos. Estes são os pessimistas que puxam o Brasil para o buraco - ou que não permitem que ele saia do buraco.

É verdade que ainda falta muito para o nosso país resolver esse problemas históricos, mas enquanto não solucionarmos tais itens por completo, o Brasil deve ficar assistindo todo o resto pela televisão? Não podemos pensar em investir em outros lados concomitantemente? Não podemos promover dois eventos grandiosos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas para incentivas milhões de jovens e crianças a buscarem o esporte como alternativa porque ainda temos deficiências? Será que os outros países que pleiteavam sediar os Jogos Olímpicos também não têm seus problemas como desemprego, pobreza, violência, terrorismo, preconceito social e racial, corrupção? Para estes pessimistas, só o Brasil tem problema e só ele no planeta não tem condições de sediar eventos esportivos desse nível.

Por outro lado, a maior parte dos gastos públicos serão em infra-estrutura, benefícios que ficarão após os jogos para a população toda, tanto para os cariocas quanto para os turistas que visitam a cidade maravilhosa. Claro que o ideal seria as Olimpíadas envolverem o país inteiro para estes investimentos pipocarem para todos os estados, mas a tradição olímpica é restrita apenas a uma cidade. De qualquer forma, o estado do Rio de Janeiro será todo ele envolvido nessa nova cara que receberá para as Olimpíadas, e a Copa do Mundo dois anos antes vai envolver sim quase todo o Brasil e terá investimentos pesados também em infra-estrutura.

Não vejo onde está o pecado em o Brasil ser sede da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Além dos investimentos urbanos, teremos também o investimento humano, em milhares de vagas de trabalho criadas e em jovens e crianças que ainda nem sabem o que pensar do futuro, mas que já está programado para incentivar que elas se afastem das drogas e do crime para se aproximarem do esporte e da saúde - independente da classe social. A única e principal crítica nesse processo todo contra as autoridades é que estamos vendo que é possível o Governo Federal investir em infra-estrutura, é só ele querer, mas parece que ele precisou de um motivo mais que especial para fazer aquilo que seria sua obrigação independente de Olímpíadas e Copa do Mundo.